NOTÍCIAS E CURIOSIDADES 

26/03/2014

O Enigma do Símbolo da Sociedade Alternativa de Raul Seixas

 

 Como diria o próprio Raul Seixas, decifrar um Enigma exige uma longa estrada na vida. Demorei mais de 40 anos para chegar aonde cheguei. Espero poder esclarecer um pouco sobre o meu ponto de vista deste famoso símbolo.

 

Acompanhe-me. Temos dois Círculos Fechados. Pense no Menor como a Terra - planeta em que vívemos. Dentro deste círculo, a Chave que nos leva a conhecer os Sete Portais que nos leva ao outro plano, ou seja aos limites do outro Círculo, o Maior. 

 

Tudo bem! Você pode me dizer: Esta Chave é da Mitologia Egípcia, representa a Morte. Só podemos passar os portais mortos?

 

Respondo - Não precisamos estar necessariamente mortos para isso. A Chave do Raul possui dois caminhos - em sua frente. Pode-se caminhar vivo por eles.

 

Mas, para isso, você precisará conhecer os dois planos principais que compõe nosso Cosmo. Eles aparecem como os dois pontos pretos colocados entre os dois círculos.

 

O da Direita, realmente representa a DIREITA. Aquilo que na Umbanda e entre os Espiritualistas é formado por Deus, Anjos, Engenheiros e Mentores, com suas falanges, cuidando dos encarnados e desencarnados.

 

O da Esquerda, descobriu, não é! Certo a ESQUERDA. Lúcifer e seus Reis ou Generais - Sete ao Todo - Representam o Sete Pecados Capitais da Humanidade.

 

NÃO se assustem. Pode ficar arrepiado, mas não assustado. Para Raul Seixas, a existência da Esquerda serve para compor a Harmonia na Existência Humana. Sem ela (esquerda) seria muito fácil viver aqui, neste Planeta chato, sem desafios. 

 

Se você souber transitar bem entre os DOIS PONTOS acima explicados, você conseguirá avançar pelos portais e conhecer todo o COSMO. 

 

A Música NUIT de Raul Seixas, composta em 1981, quando tinha a ideia de lançar um Disco Ópera Rock e a própria Ópera em si; foi somente gravada em 1989, no disco Panela do Diabo, lançado em 19 de agosto, dois dias antes de sua morte. Dizem que NUIT servia como aviso de que Ele logo partiria.

 

Você poderá saber mais sobre isto e outras coisas de Raul Seixas no SARAU que realizaremos a partir de Maio. Clique sempre na KURUPA.

 

     Eraldo Pieroni 

                                                    

Clique na Imagem e tenha acesso à compra direta da Peça.

 

Clicando no Botão, acesse ao Prólogo de DEMAIS.

​27/03/2014

Ela é Demais -
Samba Libertário em forma de Teatro

 

Depois de 7 anos, Eu criei  vergonha e Publiquei  a minha Tragicomédia.

 

ELA É  DEMAIS  aborda os anos 1940 da Sociedade Carioca. Época em que a crescente industrialização forçava as pessoas a abandonarem seus hábitos noturnos, assinando contratos trabalhistas, ficando sob vigílias de capatazes, ritmos compassados pelo Tic-Tac de Relógios  e pelos Apitos da Fábrica.

 

As Mulheres passaram a ser submetidas às regras do Machismo. A Protagonista, Maysa, representa a Mulher Libertária, assalariada ou não, porém, enfrentando os contratos verbais e assinados de uma sociedade que muda abruptamente através de regras e leis, para inglês ver.

 

Construí os peronagens sobre as letras e harmonias dos Sambas-Canções que Narram o cotidiano afetivo e íntimo das pessoas da grande cidde Carioca, que passam por esses momentos de optarem pelo que é de melhor para suas vidas,

 

Não apenas abordo o Gênero Feminino, como Também o Masculino.

 

Clicando na Imagem da Capa do Livro ELA é DEMAIS, você acessará o Site do CLUBE DOS AUTORES e Poderá Adquirir o Livro, contribuindo para que eu possa continuar escrevendo.

 

O outro Botão, leva ao Nosso Blog, onde Você Poderá ler em Primeira Mão o Prólogo que consta na Obra Impressa.

 

JURO que quando Vender Um Exemplar Depois do Primeiro Milheiro, Irei Discursar PELADO NO VÃO do MASP, e Desfilar na PAULISTA (NÚ é Claro)

 

Atenciosamente, .

 

Eraldo Pieroni 

 

 

29/03/2014

Hits Brasil - Brasileiros que cantavam como americanos, ingleses, franceses ou italianos.

 

Fernando Carneiro de Campos é um amigo de infância, do tempo das fraldas de pano. Estudou comigo no prézinho e no antigo Colegial. Estudou História na USP. Dedica-se à pesquisa. Elaborou este livro através de diversas entrevistas pessoais feitas com vários destes músicos, como Marco Ficarelli (Vermelho), Malcon Forrest, Morris Albert, a turma do Light Reflection (da Tell me Once Again), Steve MacClein entre tantos outros.

 

Fato que consta no livro:O famoso compositor e intérprete de "Feelings", Morris Albert, na verdade chama-se Maurício Alberto Kaiserman. Carioca, nascido em 1951, era tido como o homem mais bonito e charmoso do Rio. Era de famíia rica. Desfilava com um carrão vermelho importado pela Avenida Zil. Como sabia falar e cantar em inglês, foi convidado para compor e gravar nos anos de 1973 a 75 com pseudônimo Morris Albert - clique na ilustração e conheça mais da obra.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now